No início desta semana uma bezerra com duas cabeças nasceu no Sítio Catita, em Lima Duarte. O proprietário Ronaldo Alves Rodrigues, conhecido como Ronaldo Leiteiro evidenciou o caso, que pelas informações foi um dos primeiros casos ocorrido na região. O animal nasceu no dia 31 de agosto, e sobreviveu poucos minutos, segundo Ronaldo Leiteiro o fato ocorreu devido ao a vaca ter pego cria do irmão.

Diante do caso, o JORNAL PANORAMA conversou com o médico veterinário Dr. Yuri Mendonça Braga, de Aiuruoca, o caso trata essa patologia diprosopia que é a formação de um animal, de um feto, com duas cabeças, podendo nascer vivo ou ser um natimorto, quando ocorre a expulsão do feto em vida. “Isso é uma patologia de causa multifatorial, uma das causas pode ser a hereditariedade ou a consanguinidade, que pode ser no caso decorrente, da mãe ter pegado cria através do cruzamento com o irmão. Isso seria uma das causas, mas existem várias outras causas, que são relatados em estudos científicos, como por exemplo, a utilização os corticoides durante a gestação, medicamentos como a betametaxona, dexametazona, todo o tipo de corticoides pode ser uma das causas da má formação. A alimentação dos ruminantes, do gado, por algum tipo de planta tóxica, existem várias plantas toxicas que tem relatos de acontecer esses casos. Pode ocorrer também devido à má nutrição, subnutrição, durante o processo de gestação, animal que tenha alguma deficiência de vitaminas”, completou.

“Pelo histórico, ter essa proximidade, animais parentes, acredito que venha ser uma consanguinidade genética, onde acontece essa mutação nos genes e o animal acaba sendo formado dessa forma”, informa Dr. Yuri pelo fato ocorrido em Lima Duarte.

Foto e vídeo: Arquivo Pessoal

Ronaldo Alves Rodrigues, conhecido como Ronaldo Leiteiro revela sobre o fato