Secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico respondeu perguntas do JORNAL PANORAMA em entrevista coletiva online

O secretário estadual adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, participou na última quinta-feira, 23, de coletiva de imprensa online, junto ao secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. Em pauta, o programa Minas Consciente e a consulta pública realizada com a população mineira.

Na oportunidade, o secretário adjunto respondeu a perguntas enviadas pelo JORNAL PANORAMA. Fernando Passalio falou sobre as sugestões de melhoria recebidas para o programa. “A pesquisa trouxe sugestões de melhoria para o plano, e existe sim uma recorrência muito forte de alterações na forma de agrupamento dos municípios, que hoje é feita seguindo a forma de atuação da secretaria Estadual de Saúde. E junto à secretaria de Saúde, vamos estudar formas alternativas para essa organização municipal”, informou. Passalio ainda esclareceu sobre a baixa adesão dos municípios ao programa. “O plano foi concebido para ser uma alternativa aos prefeitos para que eles possam decidir se entram ou não; porém, houve uma decisão judicial em que os municípios tinham que decidir se ficam na deliberação 17, mais restritiva, ou se optam pela deliberação 39, que é o Minas Consciente”, explicou.

Ainda em resposta a questionamento feito pelo JORNAL PANORAMA, Passalio falou sobre a não-linearidade do programa, específico para atender a cada região. “Minas Gerais não é um estado linear, por isso a solução para o controle da pandemia não pode ser linear. Seguimos essa linha e usamos a divisão em macrorregiões da secretaria de Saúde, uma vez que cada uma é analisada de forma individual e possui orientações e avanços de forma individual. Para a nova configuração, estamos estudando formas ainda melhores e mais efetivas de continuarmos com esse respeito e consideração às especificidades de cada região do estado”, esclareceu.

Confira abaixo as perguntas e respostas na íntegra: