De acordo com o FACEBOOK, pessoas fictícias publicavam conteúdos relacionados a política, eleições, críticas a adversários de Bolsonaro e jornalistas

Tercio Arnaud Thomaz trabalhou no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro e é apontado como integrante do ‘gabinete do ódio’. Ele despacha numa sala a poucos passos do gabinete do presidente, recebe um salário de quase R$ 14 mil e mora num apartamento funcional, pago com dinheiro público. Segundo as informações da CBN.

As notícias foram liberadas na última quarta-feira, 8, e a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) também vai requerer esse material que foi analisado pela plataforma.

Mais informações: https://youtu.be/mZLIygbM3rc

Na última semana, as redes sociais tiveram um grande movimento por conta do ‘boicote’ do Facebook por grandes anunciantes, que descobriram que o conteúdo publicado se mistura com discurso de ódio e desinformação. Foram eliminadas contas no Brasil, e também países como Argentina e Equador.

Informações: Band

CBN

Foto: Divulgação/Facebook