residente do TJMG pede engajamento diante da crise em razão da pandemia de covid-19

Dez juízes de direito entraram em exercício como desembargadores convocados do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), nesta sexta-feira (3/7), na sede do Judiciário Estadual, em Belo Horizonte.

O presidente do TJMG, desembargador Gilson Soares Lemes, conduziu o ato que autorizou a entrada em exercício dos juízes que vão substituir os desembargadores eleitos para os cargos de 1º, 2º e 3º vice-presidentes, corregedor e vice-corregedor-geral de justiça, para a gestão 2020/2022.

Houve também convocações em razão de falecimento e aposentadoria, como no caso da 10ª, 11ª e 17ª Câmaras Cíveis e da 5ª Câmara Criminal.

Os atos foram publicados na edição do Diário do Judiciário eletrônico (DJe) de 2 de julho.

O chefe da Corte mineira, Gilson Soares Lemes, saudou os magistrados pedindo a união de todos para o enfrentamento da crise social e econômica, em razão da pandemia de covid-19.

“A gente passa por um momento muito difícil. Além da tristeza de ver muitos amigos e familiares com essa doença, observamos também uma recessão grande na economia. A presença dos magistrados, neste momento, neste Tribunal, é muito importante”, ressaltou o presidente do TJMG.

Gilson Soares Lemes enfatizou que todos os magistrados da Justiça mineira estão empenhados, de forma acelerada, no trabalho remoto. “De 18 de março até o final de junho foram produzidos mais de 17 milhões de atos judiciais e 700 mil sentenças”, pontuou.

Engajamento

Gilson Soares Lemes destacou ainda que um grupo já está trabalhando para a retomada do andamento dos processos que tramitam em meio físico, que estão com prazos suspensos até 15 de julho. (O grupo foi constituído pela Portaria 4.869/PR/2020 e tem como meta apresentar uma proposta de ato normativo “com o objetivo de regulamentar o Plano de Retomada e Acompanhamento das Atividades Presenciais no âmbito do Tribunal de Justiça e da Justiça de Primeira Instância do Estado de Minas Gerais”. Quem coordena os trabalhos é o superintendente administrativo adjunto, desembargador José Arthur de Carvalho Pereira Filho.)

“Estamos verificando a melhor forma de retomar, a partir deste mês ou do início do próximo, a tramitação dos processos físicos, com todas as devidas cautelas de segurança para servidores, magistrados e operadores do Direito, pois tem muita gente aguardando essas decisões”, disse.

Gilson Soares Lemes pediu engajamento dos juízes de direito convocados em relação ao trabalho remoto. “É importante todos ficarem engajados nessa forma de trabalhar remotamente, priorizando sessões virtuais e por videoconferência, quando for possível.”

Fonte: TJMG