Entre os assuntos tratados, o repasse do Governo Federal às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos

O Governo Federal enviou às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de todo o Brasil cerca de R$ 2 bilhão de reais. Os recursos do auxílio financeiro para o controle da Pandemia da COVID-19 já foram disponibilizados para os municípios.

Por meio desse auxílio financeiro, as entidades tiveram mais recursos para trabalharem de uma forma conjunta com o Ministério da Saúde e os gestores estaduais e municipais do Sistema único de Saúde (SUS).  O repasse foi aprovado pelo Senado por unanimidade, com 77 votos. 

Em tempos de pandemia, o JORNAL PANORAMA vem conversando com autoridades públicas da região e de todo o estado. O Senador Carlos Viana (PSD-MG) conversou AO VIVO nas redes sociais do JORNAL PANORAMA sobre o trabalho realizado pelas autoridades públicas durante a Covid-19.

Confira parte da entrevista com o Senador, que está disponibilizada nos canais do Facebook, Instagram, Youtube e Spotify do JORNAL PANORAMA:

Jornal Panorama:  Além de senador, Carlos Viana tem uma longa história no jornalismo com passagens por grandes veículos mineiros nas funções de repórter, apresentador e radialista. Senador, o senhor já se acostumou com a política?

Senador Carlos Viana: Ainda não.Eu ainda tenho a alma de jornalismo. Na verdade eu estou político. Temos no Brasil uma visão de político profissional totalmente equivocada. Não deveríamos permitir reeleição para mais de dois mandatos em eleição nenhuma. É o meu posicionamento. Eu acho que isso ajudaria na renovação. Não tenho nada contra, mas é o meu posicionamento. Teríamos uma renovação obrigatória. Depois de dois mandatos a pessoa teria que procurar outra função ou sair da política.  Eu como senador, digo a você que é mais fácil ser jornalista. Na minha época de rádio ou de televisão eu falava só por mim. Hoje eu tenho que falar por 22 milhões de pessoas, que pensam diferente. Temos que ter um cuidado muito grande para estabelecer a questão pública.

Jornal Panorama:  Eu imagino que a cobrança é muito maior no cargo público.

Senador Carlos Viana: Sim. E tem que cobrar mesmo. Político se você não cobrar e criticar não se posiciona sobre as questões que as pessoas querem. Quanto mais forte for a cobrança, pode ter um efeito maior ou não. Eu tenho observado aqui no Congresso, a forma como você organiza uma militância pode prejudicar a causa… Gera nos políticos como a questão é conduzida.

Jornal Panorama: Em três meses de pandemia, o Ministério da Saúde já teve três ministros diferentes. Entre erros e acertos, como o senhor avalia o combate ao coronavírus feito no território nacional?

Senador Carlos Viana: Essa é uma questão muito preocupante para todos nós. Se observamos lá fora, nos países que viveram uma situação semelhante a nossa, tiveram uma curva muito alta, pagaram uma conta muito alta na questão do isolamento, mas estão passando por uma segunda onda.  Faltou uma união entre o Governo Federal e os estados. O presidente perdeu uma oportunidade de chamar os governadores para um política pública única e isso não deu certo.

Nossa situação é muito preocupante e podemos passar os Estados Unidos em breve na questão das mortes.

Jornal Panorama: Aqui em Minas Gerais temos muitos hospitais filantrópicos, santas casas e muitos municípios sem estrutura para tratarem os pacientes de Covid-19. Isso preocupa também?

Senador Carlos Viana:  Minas Gerais é o estado brasileiro com o maior número de hospitais filantrópicos e santas casas, são quase 300 com uma situação muito precária. As Santas Casas vêm se arrastando, com endividamento, com dificuldades. Em Minas Gerais conseguimos um reforço muito importante para os Hospitais Filantrópicos e Santas Casas. Dinheiro que já está nas contas das prefeituras. Em Baependi, por exemplo, foram R$ 2,7 milhões que uma parte já está na conta da Prefeitura.

Foto: Senador Carlos Viana