Em entrevista ao JORNAL PANORAMA, Dr. Pannain revela particularidades aos nossos leitores

Todo o reconhecimento que se faz ao promotor de Justiça de São Lourenço, Dr. Leandro Pannain Rezende não é por simples mérito, aliás, sua vida sempre foi pautada pela disciplina e dedicação, e que hoje continuam a serem realizadas dia a dia.

Em entrevista exclusiva ao JORNAL PANORAMA, o promotor Dr. Leandro Pannain Rezende conta sobre sua infância e revela que todas as conquistas estão à disposição de todos, vale à dedicação.

E essa dedicação é a palavra que inspira o experiente profissional que iniciou seus estudos no Colégio Tiradentes, Colégio Militar de Belo Horizonte, instituição no qual aprendeu princípios e valores, e ainda hoje lembranças desse momento estão em sua memória, entre eles a disciplina e os valores que foram ensinados.

Caçula de três filhos do casal Gilberto e Maria Elza Rezende, Dr. Leandro nasceu em Belo Horizonte e teve uma infância muito especial onde pode aproveitar ao máximo, com brincadeiras que não saem de sua memória. Ainda em sua infância pode ter uma experiência incrível com o escotismo, por mais de 10 anos foi escoteiro onde pode acampar, viver mais em contato com a natureza e aprender a “se virar” sozinho. “O escotismo foi muito marcante na minha infância”, evidencia.

Através de algumas dicas de sua mãe, Dr. Leandro iniciou seu pensamento para a formação no direito, já que vivia toda a regra e disciplina do Colégio Militar. A semente nasceu e iniciou sua trajetória acadêmica na Faculdade de Direito Milton Campos, em Nova Lima. Dr. Leandro Pannain formou-se aos 22 anos e até ingressar no Ministério Público de Minas Gerais teve outras experiências profissionais: advogado por dois anos; foi nomeado Delegado de Polícia Civil para São Lourenço, mas não chegou iniciar; Oficial de Justiça no Tribunal de Justiça de Minas Gerais por 2 anos, também passou pela Defensoria Pública em Belo Horizonte por 2 anos, além de ser professor de Direito Penal da Faculdade Santa Marta.

O início como titular na Promotoria de Justiça foi na cidade de Baependi no ano 2000 ficando por 13 anos. E desde o ano de 2014 está em São Lourenço. Mas foi Pompéu, sua primeira Comarca, onde Dr. Leandro Pannain esteve entre os anos de 1997 a 2000. 

Atualmente, Dr. Leandro está no Ministério Público do Estado de Minas Gerais, na 4ª Promotoria de Justiça de São Lourenço e na Promotoria de Justiça de Cruzília, além de realizar um trabalho no Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado).

Conciliar um trabalho tão amplo e a vida em família não é algo fácil, mas Dr. Leandro Pannain tem na família seu esteio. Casado há 15 anos com Ana Paula, Dr. Pannain é pai de três filhos e tem em sua esposa uma grande companheira. “Ela é meu arrimo, muitas vezes chego em casa chateado, cansado, nervoso, os problemas são muitos, a demanda tem a aumentando muito para nós. Ter aquela companheira que dá tranquilidade para a casa é muito bom. E na Ana encontrei isso. É uma companheira mesmo, temos esse companheirismo”, declara.

Ainda no fato das cobranças, Dr. Pannain revela que a sociedade cobra muito de sua profissão não sendo possível a frequência em alguns lugares, devido as exigências. Intitula como um sacerdócio sua profissão, diante das dificuldades existentes, ainda mais no exercício da promotoria no interior do Estado, onde não há diluição das pendências, diferente das atividades realizadas na capital.

Para se manter imparcial, Dr. Leandro Pannain sempre fez questão de trabalhar em um município e morar em outro, “justamente para não ter a proximidade que te impeça de ter isenção, fora a questão de segurança”, evidencia. Sua opção de viver deste modo é para dar uma melhor resposta à sociedade. “Em 13 anos em Baependi nunca tive uma vida social ativa, para imaginar”, coloca.

Tanta dedicação tem seu resultado, e por muitas vezes Dr. Leandro Pannain recebe homenagens, e entre seus agraciamentos está: Cidadão Honorário de Baependi, Cidadão Honorário de Cruzília, Comenda das Águas em São Lourenço, Comenda Liberdade e Cidadania em São João del-Rei. “Todos gostam de ser reconhecido, mas o mais importante é o trabalho feito com realização e com entrega de um bom serviço à sociedade”, cita.

Indagado se não dá o sentimento de dever cumprido, o Promotor de Justiça informa que sim, “ainda mais porque sempre me cobro muito, gosto de ser muito responsável. Quando vejo meus erros fico muito preocupado, pois gosto de acertar, não de errar. E quando recebo uma homenagem, alguém faz um elogio, tenho um retorno que estou no caminho certo e isso me dá uma paz de espírito. Sentimento de dever cumprido”, revela.

O descanso também está entre as atividades do Dr. Leandro Pannain, que nas horas livres gosta de ir para seu sítio, onde lida com seus cavalos. Cavalgar é algo que gosta muito, além de viajar. As viagens possibilitam momentos de estar com a família, momento de desligar e relaxar. Ainda em seu tempo livre tem realizado atividades no esporte e o atletismo é seu hobby, onde dedica-se a corrida. Seu objetivo é chegar, comentou com entusiasmo. E nós nesse momento percebemos o motivo que Dr. Pannain chegou a tantas conquistas, chegou em um pódio maior em sua vida.

Questionado sobre algum sonho profissional, Dr. Pannain evidência, “Costumo falar que sonho é algo que tá fora do seu alcance. Tenho planos, projetos. E o meu projeto é mais questão individual, interno, não tenho mais aspiração de ser procurador, de um dia fazer concurso para juiz. O que desejo é me aprimorar mais. Tenho um ideal de perfeição, no meu desejo é sempre acertar mais, sempre conseguir ter menos erro. E isso me tranquiliza, eu gosta das coisas arrumadas. Tenho viés de organização, resolutivo, rápido, características para melhorar mais”, salienta.

Nada diferente do início dos seus estudos, onde fez seis cursinhos e prestou oito concursos conquistando grandes resultados até ingressar no Ministério Público. Neste concurso Dr. Leandro Pannain Rezende conquistou o 1º lugar e hoje se realiza no Ministério Público.  

Quem chega no gabinete do Dr. Leandro Pannain encontra um ambiente agradável e aconchegante e isso tem uma explicação. “Ficamos aqui quase o dia todo, e o gabinete é uma extensão da casa. Tem que ser um ambiente acolhedor, pois tratamos de assuntos muito pesados, é mulher agredida, gente que está sendo processado, perdendo dinheiro. Aqui é um ambiente muito difícil que lida com direitos caros das pessoas. Fiz questão de ter um ambiente agradável, justamente para as pessoas chegarem e se sentirem acolhidas”, pontua o promotor.

O ambiente ainda proporciona que muitas pessoas que ali passam realmente se sintam acolhidas. “As pessoas chegam de cara fechada e acham que encontrarão uma ambiente muito pesado, e ao final da conversa acabam se sentindo aliadas pelo ambiente e saem com um sorriso no rosto”, momentos que são gratificantes ao Dr. Pannain.

O acolhimento do Dr. Pannain vem de sempre, nos últimos meses ele recebeu uma notícias que muito o alegrou. Foi de um atendimento ocorrido em Comarca que esteve em sua primeira missão no Ministério Público. “Uma adolescente não estava indo às aulas porque não tinha dinheiro para um tênis. Lembro que cheguei e perguntei qual o seu problema? É o tênis, disse ela. Vou te dar o tênis que quiser, informou Dr. Leandro Pannain”, que deu o tênis à adolescente. Passado mais de 15 anos ela encontrou com o oficial Johnson Valadares Xavier e perguntou sobre o Dr. Leandro, enfatizando que o fato deu uma guinada em sua vida, e enviou um recado agradecendo por aquele acontecimento.

Ainda entre as lembranças de Dr. Pannain está um fato ocorrido em Baependi onde ocorreu casos semelhantes, “a pessoa que condenei agradeceu pela condenação, falando que valeu para sua vida, que melhorou após o acontecimento”, recorda. Muitas são as lembranças que compensam toda a sua dedicação.

Lembranças de sua infância ainda estão presentes na vida de Dr. Pannain que é torcedor do América Mineiro. Criado em Belo Horizonte, no bairro Santa Tereza, vivia a um quarteirão do então chamado Campo do 7 de Setembro. Era o Campo do América, depois o Independência, e agora Arena. “Aprendi a ter admiração pelo América Mineiro através do meu irmão, e como não podemos mudar de time, continuei sendo americano”, comenta entre risos.

Algo que também traz muita alegria ao Dr. Pannain está em sua doutrina que possibilita um trabalho social na comunidade. “Sou espírita kardecista e dentro do espiritismo temos o trabalho de palestra, de doação, encontros em escolas”, ação que evidencia ser um dever que realiza sempre que possível.

Ao fim da entrevista, Dr. Pannain revela aos leitores do JORNAL PANORAMA que avalia que o assistencialismos atrapalha na vida das pessoas, recordando que antes não ocorria nenhum auxílio. “Isso tira em alguns aspectos a determinação das pessoas em ir atrás. Todas as conquistas estão à disposição das pessoas, vale a dedicação. As pessoas deviam buscar seu ideal e ir atrás, cavar o seu caminho, fazer por onde, ter persistência, dedicação, disciplina”, completa.

 A vida de Dr. Leandro Pannain Rezende se resume em determinação que nunca teve seu foco desviado. O que ele promove hoje é resultado de tudo que já trilhou e ainda há de trilhar.  

O JORNAL PANORAMA agradece a oportunidade de ter transcrito alguns de seus momentos especiais, saiba Dr. Leandro que sua missão é muito bem desempenhada, digna de muito louvor.

Confira aqui a trajetória profissional do Dr. Leandro Pannain Rezende.