A Prefeitura de Aiuruoca divulgou novas medidas que serão aplicadas na cidade para conter a propagação do vírus causador do novo coronavírus e seguir com as atividades da economia local. O Decreto 42/2020 estabelece as regras de isolamento seletivo, com permissão temporária de funcionamentos das atividades que especifica e dá outras providências.

O Governo de Minas Gerais deixou a decisão de flexibilizar ou não a abertura dos comércios na mão dos municípios, que deverão decidir sobre a flexibilização ou não de acordo com sua realidade. Em Aiuruoca, no documento divulgado pela prefeitura municipal, fica mantido o Estado de SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA em Saúde Pública no Município de Aiuruoca, em razão da pandemia de doença infecciosa viral respiratória – COVID-19.

A Prefeitura de Aiuruoca recomenda o isolamento social para pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, crianças (0 a 12 anos), imunossuprimidos independente da idade, portadores de doenças crônicas, gestantes e lactantes.

Seguem suspensos por tempo indeterminado todos os eventos, reuniões, serviços, atividades ou empreendimentos, públicos e privados, culturais, religiosos, esportivos, comerciais e artísticos que tenham aglomeração de pessoas. Além disso, os pontos turísticos do município de Aiuruoca, em especial os atrativos naturais seguirão fechados de acordo com o documento divulgado.

Aulas seguem suspensas

As aulas em toda rede pública municipal e da rede de ensino privado ficam suspensas por prazo indeterminado, com possibilidade de retração no ensino privado a ser definida entre a Secretaria Municipal de Educação e o Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde do COVID-19.

Barreiras sanitárias

Motoristas e passageiros receberão orientações e poderão ter temperatura aferida, e, em caso de permanência na cidade, deverão assinar um termo de Responsabilidade de Isolamento Domiciliar e obedecer a um período de quarentena de acordo com as orientações dos Vigias Sanitários.

Os parentes de moradores devem obrigatoriamente apresentarem comprovação de vínculo e endereço familiar. Os parentes do visitante deverão obrigatoriamente assinar um termo de responsabilidade junto ao Município, em caso de permanência na cidade, para este obedecer ao período de quarentena estipulado e as orientações dos Vigias Sanitários.

O que segue proibido?

Além das atividades essenciais, o decreto autorizou o funcionamento do retorno das atividades a seguir listadas, devendo as mesmas observarem e cumprirem os protocolos de segurança de saúde.

I. Autônomos, escritórios em geral, serviços médicos e afins, psicólogos, fisioterapeutas, advogados, contadores, despachantes, factorings, dentre outros;
II. Lojas de manutenção em geral, tais como: televisores, celulares, computadores, piscinas e equipamentos voltados ao trabalho;
III. Lojas de vendas de suprimentos para reparos dos itens constantes no inciso II deste artigo;
IV. Lava jatos;
V. Comércios de bebidas, doces e alimentação mesmo que não considerados essenciais;
VI. Concessionária de telefonia; tais como: OI, VIVO, CLARO e TIM;
VII. Armarinho, aviamentos e tecidos;
VIII. Floriculturas;
IX. Lojas de material de construção, tintas, vidraçarias ou similares;
X. Casas de couros;
XI. Estofador de móveis;
XII. Lojas de móveis.

O decreto na integra pode ser lido aqui

Em nota, a prefeitura esclarece que:

Um dos pedidos é para que a população siga a risca todas as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). A administração municipal ressalta que o trabalho é preventivo, neste momento é importante que a população seja tranquilizada e não há espaço para pânico. A Prefeitura está agindo com todo rigor, seriedade e cautela para resguardar a população. As medidas podem ser alteradas a qualquer momento, acompanhando as necessidades do quadro da doença.