Ex-ministro da Justiça acusa o presidente Jair Bolsonaro de tentar acessar relatórios de inteligência da Polícia Federal

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro vai prestar depoimento, neste sábado (2), na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, no inquérito que investiga supostos crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro. O ex-juiz será questionado por dois delegados do grupo da corporação que atua nos inquéritos junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Além disso, três procuradores destacados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) também vão atuar na oitiva do ex-juiz da Lava-Jato. Moro deve ser ouvido entre o fim da manhã e o começo da tarde. Ele voltou a morar na capital do Paraná após pedir demissão do governo Bolsonaro.

O inquérito vai apurar a suposta prática de crimes de falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de Justiça e corrupção passiva privilegiada por parte de Bolsonaro por supostamente tentar interferir no trabalho da Polícia Federal e acessar relatórios de inteligência. 
Moro, se não provar as acusações que fez, pode responder por denunciação caluniosa e crime contra a honra. O ministro Celso de Mello, relator do caso no Supremo, deve determinar ainda o cumprimento de mandados de busca e quebras de sigilo telefônico de alguns envolvidos para colher provas.

Fonte:EM