Ao todo, país registrou 269 mortes nas últimas 24 horas

Mais de 78 mil pacientes estão recuperados do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália, segundo balanço divulgado pela Defesa Civil nesta sexta-feira (1º).

De acordo com os dados, o total de pessoas que deixaram os centros hospitalares ou o isolamento domiciliar obrigatório nas últimas 24 horas é de 2.304, o equivalente a cerca da metade da quantidade registrada no dia anterior (4.693).

No entanto, o país ainda mantém a tendência de queda no número absoluto de casos da Covid-19. Ao todo, são 100.943 casos ativos da doença – que não consideram os curados e as mortes -, um decréscimo de 608 pessoas. Ontem (30), em números totais, houve uma redução de 3.106 pacientes sem a doença.

Já em relação aos óbitos, a Itália registrou um aumento de 269 vítimas em um dia, elevando o total para 28.236. O número representa uma queda em comparação com o balanço anterior, quando o país somou 285 novas mortes.Apreenda a Vender no InstagramSaiba como criar um perfil comercial e aprenda as melhores técnicas e estratégias que vão te ajudar a vender no Instagram. Não perca tempo, saiba mais!

De acordo com a Defesa Civil, dos que ainda lutam contra a doença, há 1.578 pessoas em unidade de terapia intensiva (116 a menos que ontem).

Na região da Lazio, por sua vez, a quantidade de recuperados é três vezes o número de novos casos. Nas últimas 24 horas, foram registrados 165 curados, contra 56 infecções e apenas oito óbitos.

“Por ocasião da festa de 1º de maio, quero agradecer a todos os profissionais de saúde e um abraço ideal aos do Spallanzani, onde fui visitar esta manhã. Houve 8 mortes nas últimas 24h”, afirmou o secretário de saúde do Lazio, Alessio D’Amato.

Por fim, a Defesa Civil informou que o aumento no número total de infectados – que inclui os positivos, vítimas e recuperados – de ontem para hoje está concentrado na Lombardia (+737), no Piemonte (+395) e na Emilia-Romagna (+208).

Já nas regiões da Úmbria (+1), Molise (+2), Calábria (+4), a quantidade de novas contaminações registradas é quase mínima.

Fonte: Terra