O Governador Romeu Zema foi um dos sete governadores que não assinou uma carta formulada pelo Fórum dos Governadores após a participação do Presidente da República, Jair Bolsonaro, nos atos que pediram a volta da ditadura militar no Brasil.

De acordo com o Governador de Minas Gerais, não cabe a ele discutir o relacionamento entre o Presidente da República e o Congresso Nacional e que ele vai continuar construindo pontes com o governo federal para beneficiar o povo mineiro

”Pessoal, por favor, não assinar uma carta não diminui meu apreço ou luta pela Democracia. Não sou a favor da volta do regime militar. Não consigo imaginar como, ainda hoje, um discurso contra a Democracia possa ter eco. Defender a Constituição e as instituições é meu dever! Não cabe a mim discutir o relacionamento entre os Presidentes da República e Câmara. Meu compromisso é a construção de pontes em Minas com os chefes de poderes por meio de uma relação amistosa, republicana e respeitosa. Meu compromisso é com a vida e a liberdade do povo mineiro”, justificou Zema