Fuminho foi preso em Moçambique e chegou nesta madrugada ao Brasil

O Governo Federal comandou neste domingo (19) uma megaoperação internacional para dar cumprimento ao decreto de expulsão, expedido pelas autoridades de Moçambique, do criminoso Gilberto Aparecido dos Santos, o “Fuminho”. O narcotraficante estava na lista dos criminosos mais procurados do Ministério da Justiça e Segurança Pública e foi preso, na última terça-feira, em um hotel da cidade africana, pela Polícia Federal e forças de segurança internacionais.

Segundo o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o criminoso já está em um presídio federal, no Brasil: “Este foi um grande golpe contra o crime organizado e uma demonstração de que o governo Federal tomará as medidas necessárias para trazer esses criminosos à Justiça brasileira”, afirmou.

A operação para trazer Fuminho, considerado o número 2 do PCC, da África foi coordenada pela Polícia Federal, com apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Ministério da Defesa e do Itamaraty, além do governo de Moçambique. O retorno do criminoso foi feito pela Força Aérea Brasileira (FAB).

A prisão segue estratégia do governo federal de estrito rigor no cumprimento da lei contra organizações criminosas

Fonte: Ministério da Justiça e Segurança Pública