A pasta distribuiu 40 milhões de Equipamentos de Proteção Individual para serem usados por profissionais de saúde que realizam o atendimento a pacientes infectados pela Covid-19 em todo o Brasil.

O Ministério da Saúde distribuiu 40 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para serem usados por profissionais de saúde que realizam o atendimento a pacientes infectados pela Covid-19 em todo o Brasil.

Foram quase 69 mil frascos de álcool de 500 ml, 100 mil frascos de álcool de 100 ml, 60 mil óculos de proteção, 24 milhões de luvas para procedimentos não cirúrgicos, 100 mil sapatilhas, 14 milhões e 200 mil máscaras cirúrgicas, 742 mil aventais e 209 mil toucas hospitalares.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reitera que a melhor forma de evitar o contágio é fazer o isolamento social e seguir as normas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), só sair em caso extrema de necessidade. 

“Se nós sairmos, nos aglomerarmos, fizermos movimentos bruscos e relaxarmos nesse grau de contágio, podemos ter falta de Equipamentos de Proteção Individual porque não estamos conseguindo adquirir para estocar. Hoje, estamos muito preocupados com a regularização do nosso estoque de equipamentos.”

E a preocupação ainda é maior se pensar no colapso do sistema de saúde, com falta de equipamentos como citado pelo ministro, a falta de leitos, UTIs, ambulâncias e isso pode não demorar se não houver cooperação de todos. 

Os chamados EPIs, já começam a faltar. Existe uma corrida em todo o mundo por esses insumos como luvas, máscaras, gorros, entre outros. Todos os países buscavam estes materiais na China, mas agora o país não consegue dar conta da demanda.  O ministro reforçou que todos os estados foram abastecidos por esses equipamentos.

“Darei uma orientação direta aos secretários Estaduais e Municipais de Saúde: façam vocês também. Os recursos que a gente repassa podem ser usados para a compra desses equipamentos.” 

O Ministério da Saúde está adquirindo milhões de equipamentos de proteção comprados no exterior e devem chegar ao Brasil em até 30 dias.

Fonte: Agência do Rádio