A justiça de São Paulo determinou que o ex-médico que estava preso na Penitenciária Dois de Tremendé, no interior de São Paulo fosse liberado para cumprir prisão domiciliar por conta da pandemia do novo coronavírus. Abdelmassih foi condenado a 173 anos, seis meses de reclusão, em regime inicial fechado, acusado de estuprar pacientes em seu consultório médico.

Roger ficou mais de três anos foragido pelos crimes cometidos e foi preso pela Polícia Federal em agosto de 2014, Ele estava vivendo em Assunção, no Paraguai, com a mulher e os filhos. A decisão foi da juíza da 1ª Vara das Execuções Criminais de Taubaté. Na petição, a defesa do ex-médico alegou que Roger, de 76 anos faz parte do grupo de risco para o coronavírus.

Foto: Agência Lusa/Senad