A Defesa Civil do Estado de Minas Gerais informou ontem, 13/04, que 61 famílias precisarão deixar suas casas na região de Antônio Pereira, em Outro Preto, na região Central de Minas Gerais. No meio da pandemia do novo coronavírus, 235 pessoas passarão a morar em casas alugadas. O motivo é o aumento do nível de risco da Barragem do Doutor, que pertence a Vale.

Segundo informações, onze famílias já foram retiradas do local e o cronograma para a evacuação de todas as famílias precisa ser cumprido até o fim de abril.

De acordo com o tenente-coronel Flávio Godinho, da Defesa Civil de Minas Gerais, em fevereiro, as autoridades já haviam evacuado 14 famílias da região para o início dos trabalhos. Até então, a barragem estava no nível 1 para risco de rompimento. A mudança para a classificação 2 exige mais atenção. “Todas as famílias que estão na área serão retiradas até 30 de abril”, explicou o tenente-coronel.
Ele ressalta que, em função do isolamento social para prevenção da COVID-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, a equipe responsável pela retirada das famílias vai usar máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção individual. Ainda diante das medidas de segurança exigidas pela pandemia, as famílias serão retiradas aos poucos e de forma coordenada. 
Ao todo, devem deixar o local 235 pessoas, sendo 28 idosos, e também 211 animais que vivem na área. “As famílias terão casas alugadas com pagamento de água, luz é IPTU pela Vale, doação de R$ 5 mil por núcleo familiar, transporte para as crianças e trabalhadores que tiverem sua mobilidade alterada em função da mudança”, explicou Flávio Godinho.

A Vale publicou em seu site um comunicado sobre a situação da barragem. De acordo com o comunicado, informam que iniciaram em março, o plano de descaracterização da barragem Doutor, da Mina Timbopeba, localizada a 40 km do centro de Ouro Preto.

“Para garantir a segurança durante a fase de execução das obras, os órgãos de defesa civil estadual e municipal, com o apoio da Vale, vão realocar, temporariamente, as famílias residentes à jusante da estrutura, em Antônio Pereira. Essas pessoas serão encaminhadas para hotéis da região e, posteriormente, para moradias temporárias conforme as suas escolhas“, informa o comunicado.

Ainda segundo as informações, a Vale ressalta que “se trata de uma remoção preventiva programada. A barragem Doutor está em nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM), que não exige evacuação da população à jusante, e não recebe rejeitos desde março de 2019. Não há qualquer situação que exija a elevação de nível de emergência”.

A Vale dará toda a assistência e apoio necessários a essas pessoas até que a situação seja normalizada. A empresa colocou à disposição, além da hospedagem, alimentação, transporte e itens de necessidade básica”, destacam.

Informações Defesa Civil de Minas Gerais / Vale

Foto: Defesa Civil de Minas Gerais/Divulgação