Desde o Vaticano, o Papa Francisco se uniu aos fiéis ao redor do mundo para contemplar o Santo Sudário direto da capela da catedral de Turim, onde se encontra o manto sagrado. Na celebração, transmitida ao vivo pelos meios de comunicação, a súplica ao Senhor pelo fim pandemia do Covid-19: “livra-nos da epidemia que está nos afetando para que possamos voltar serenos às nossas ocupações diárias e louvar-Te e agradecer-Te com coração renovado”.

A celebração extraordinária de oração e contemplação diante do Santo Sudário reuniu o Papa Francisco e fiéis do mundo inteiro no final da tarde deste Sábado Santo (11). Direto da capela da catedral de Turim, onde se encontra o manto sagrado, o arcebispo de Turim e bispo de Susa, dom Cesare Nosiglia, conduziu a oração.

Um pequeno coro formado por três pessoas deu o tom inicial para o momento de oração, do rito de entrada até o momento do Santo Sudário ser revelado e se tornar visível aos fiéis. O bispo motivou a celebração, o momento de veneração e de contemplação que acontece no dia em que se aguarda a ressureição de Cristo, unidos ao “gemido de toda a humanidade que espera ser libertada da pandemia que mata e tira a vida. Nessa espera, encontramos o rosto gentil e humilde do Senhor, impresso no Sudário, que protegemos como um tesouro precioso”.LEIA TAMBÉM10/04/2020

O Papa une-se aos fiéis em oração diante do Santo Sudário

Durante a oração que uniu fiéis do mundo inteiro, foi lida a

mensagem do Papa Francisco de quinta-feira (9), quando o Pontífice escreveu de também se unir à súplica do arcebispo, voltando “o olhar para ao Homem do Sudário”. Nas características do Santo Sudário, o Papa afirmou ver “os rostos de tantos irmãos e irmãs doentes, especialmente os que estão sozinhos e recebem poucos cuidados; e também de todas as vítimas de guerras e violência, escravidão e perseguição”. Como cristãos, pediu o Papa Fracisco, devemos confiar na força de Jesus crucificado a fim de “enfrentar todas as provações com fé, esperança e amor, na certeza de que o Pai sempre ouve os seus filhos que clamam a Ele e os salva”.

Oração final de súplica

Ao final do momento extraordinário de veneração e contemplação do Santo Sudário, a oração final invocou a Deus “misericórdia, porque hoje ainda vivemos a fragilidade da condição humana na experiência desta pandemia viral”. O pedido também foi de salvação e conforto aos doentes e seus familiares; de amor aos defuntos destes dias em todos os países do mundo; de suporte aos membros da sociedade para que desenvolvam seu trabalho no espírito de reciprocidade e solidariedade, aos médicos e agentes de saúde, aos educadores e agentes sociais.

A oração terminou com um pedido de intercessão da Virgem Maria e de todos os santos médicos e que curam para que afastem todo tipo de mal. E, assim, foi suplicado ao Senhor:

“Livra-nos da epidemia que está nos afetando para que possamos voltar serenos às nossas ocupações diárias e louvar-Te e agradecer-Te com coração renovado.”

Fonte: Vatican News