Entidade pretende montar estrutura de quatro andares no Hospital Mater Dei e também doar mil respiradores ao governo do estado

Na luta para inibir o avanço da pandemia do novo coronavírus, a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), em parceria com empresários locais, planeja disponibilizar 242 leitos para tratar infectados no estado. Para isso, a ideia é montar uma estrutura de quatro andares no Hospital Mater Dei Betim-Contagem, apta a receber 180 pacientes no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) e outros 62 em quartos. 

O presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Paulo César Costa, afirma que o projeto está em fase de arrecadação de recursos e aquisição de equipamentos. Segundo ele, os atendimentos na unidade, apesar de particular, serão realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Tudo isso é feito com ajuda financeira das indústrias. Já temos um valor expressivo em dinheiro. É essa a contribuição que nós estamos fazendo. Dessa forma, vamos salvar vidas e salvar os empregos e as empresas”, espera Paulo César Costa, que não informou o montante arrecadado até o momento.

Outra ação liderada pela FIEMG é a mobilização de empresários locais para aquisição de mil respiradores, que serão doados para a rede pública de saúde do estado. Até a última terça-feira (31), já haviam sido arrecadados R$ 15 milhões. A distribuição dos aparelhos hospitalares ficará a cargo da Secretaria Estadual de Saúde. 

“Precisamos investir no combate ao vírus e investir na cura das pessoas infectadas”, garante Costa, ao lembrar que a os novos respiradores representam 15% do número total de equipamentos que o estado possui atualmente (6,6 mil).

Para suprir a falta de outros insumos, o Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) SENAI/FIEMG, em parceria com o Departamento de Química da UFMG, já iniciou a produção de três mil litros de álcool em gel 70%. O material será distribuído gratuitamente em hospitais públicos, asilos e creches para prevenção à covid-19.

Educação à distância 

O apoio do SENAI não se restringe apenas à área da saúde. Como forma de levar educação e qualificação profissional a milhões de brasileiros que precisam ficar em casa neste momento, a instituição abriu 100 mil vagas gratuitas em cursos a distância com temas ligados à tecnologia. Os interessados podem ter acesso por meio do Mundo SENAI e só precisam fazer um cadastro.

“O SENAI tem uma plataforma de educação à distância com repositório de material, com realidade aumentada. Também há kits simuladores à distância que propiciam o aprendizado. Estamos investindo, sobretudo, na formação de competência da indústria 4.0, que tende a ser um elemento portador de futuro na carreira dos trabalhadores brasileiros”, aponta o diretor geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

Essas e outras ações do SENAI e da FIEMG para amenizar os efeitos da Covid-19 e proteger quem produz e quem consome fazem parte da campanha nacional “A indústria contra o coronavírus”. Também participam da iniciativa a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Social da Indústria (SESI), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e as Federações das Indústrias dos estados e do DF. Mais detalhes sobre as ações de cada instituição podem ser acessados pelas redes sociais.

Fonte: Agência do Rádio