Sessão extraordinária foi realizada na tarde desta terça-feira (7) na Câmara de Vereadores. Ele assume o lugar de Antonio Silva (PTB) que renunciou ao cargo (Foto: Reprodução/Câmara Municipal de Varginha)

Vérdi Lúcio Melo (Avante) assumiu a Prefeitura de Varginha (MG) na tarde desta terça-feira (7), um dia após renúncia do então prefeito Antonio Silva (PTB), que para deixar o cargo alegou motivos pessoais em meio à pressão por decidir reabrir o comércio da cidade e depois revogar o projeto. A solenidade de posse foi realizada na Câmara de Vereadores, em sessão extraordinária comandada pela presidente do Legislativo, Zilda Maria da Silva (PP).

Após juramento e assinatura do termo de posse, o novo prefeito de Varginha ressaltou o trabalho do antecessor e afirmou sempre ter sonhado estar à frente da prefeitura da cidade, mas nunca em uma situação como essa.

“Sempre tive o sonho e a vontade de ser prefeito dessa cidade, mas confesso do fundo do meu coração que não gostaria de estar prefeito em uma situação assim. Sempre estive junto com o Antônio Silva e fui leal em todas as situações, contribuindo para ajudar a fazer a melhor gestão possível”, comentou Lúcio Melo.

O agora prefeito ainda ressaltou a situação vivida em Varginha, no Sul de Minas e em todo o Brasil em relação à pandemia do novo coronavírus.

“É um momento difícil em que a cidade nunca passou. E nunca tivemos também a situação de uma doença invisível que tem colocado pânico em toda população. Todas as autoridades estão unidades pelo bem comum. Tenho fé que vamos fazer um trabalho de travessia para que a cidade assuma novamente o papel de polo”, disse.

Antes de ser vice e, agora, assumir como prefeito, Vérdi começou carreira política como vereador, cargo que ocupou por três mandatos (1997/2000, 2005/2008 e 2009/2012). Ele chegou a concorrer à Prefeitura de Varginha nas Eleições de 2000, obtendo oito mil votos.

Renúncia de Antonio Silva

Antonio Silva enviou carta de renúncia à Câmara de Vereadores na segunda-feira (6), no mesmo dia em que ele havia estipulado a reabertura de parte do comércio de Varginha. Esta decisão sobre as lojas foi revogada um dia antes e foi fator fundamental para que Silva resolvesse deixar de ser prefeito.

A notícia da renúncia pegou de surpresa a população e, até mesmo, o então vice-prefeito Vérdi Lúcio Melo (Avante), que em coletiva realizada no mesmo dia em que Silva resolveu deixar o cargo, afirmou que a decisão de reabertura do comércio pesou para a saída do companheiro, principalmente por conta de ofensas que o companheiro estaria recebendo nos últimos dias.

“Em um primeiro momento ele estava se sentindo muito ofendido, principalmente nas redes sociais em que atacavam a pessoa dele e não o trabalho, e não o prefeito, mas sim o Antônio Silva. Isso desmotivou muito ele. Em um segundo momento ele me disse também que essa decisão da abertura do comércio que ele havia tomado, ele recebeu vários ofícios, seis ou sete, de várias entidades, pedindo a ele que reconsiderasse e não abrisse o comércio em decorrência da situação do coronavírus”, disse Vérdi Lúcio Melo durante a coletiva.

A reportagem da EPTV, afiliada Rede Globo, foi até a casa de Antônio Silva para procurar um posicionamento dele sobre a renúncia. Entretanto, foi informado que ele não irá se pronunciar por enquanto.

Em 2016, Antonio Silva, de 77 anos, foi eleito pela 4ª vez como prefeito em Varginha, com 43,98% dos votos. Antes deste mandato 2017/2020, ele já havia governado a cidade entre 2012 e 2016, 1997 e 2000 e 1989 e 1992.

Fonte: Portal G1