O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, sugeriu à polícia e ao Exército que atirem em pessoas que decidirem violar a quarentena imposta no país contra o novo coronavírus. 

Em pronunciamento na televisão, na quarta-feira (1º), Duterte afirmou ser vital que toda a população coopere e siga as medidas de isolamento definidas pelo governo.

Até o momento, 96 pessoas morreram e mais de 2.300 tiveram casos confirmados da COVID-19 nas Filipinas. Centenas de pessoas têm sido diagnosticadas diariamente no país. “A situação está piorando. Então, mais uma vez, estou falando sobre a seriedade do problema e vocês devem ouvir”, afirmou Duterte.

“Estas são as minhas ordens à polícia e ao Exército: se houver algum problema ou ocasião em que eles revidem e suas vidas estejam em perigo, atirem para matar”, afirmou. “Ficou claro? Mortos. Ao invés de vocês causarem problema, eu irei enterrá-los”, completou.

A declaração do presidente veio após moradores de um bairro pobre da capital Manila realizarem um protesto em uma estrada, alegando não terem recebido nenhuma comida e suprimentos básicos desde o começo da quarentena, há mais de duas semanas. Vinte pessoas foram presas após a polícia ordenar que os manifestantes se retirassem.

Ativistas acusaram Duterte de instigar a violência, assim como na sua política de combate às drogas.

Fonte: CNN Brasil (Com Agência Reuters)