Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu à população que respeitasse o isolamento social e que todos que pudessem ficar em casa, como forma de impedir a propagação do coronavírus.

A maioria das pessoas fica em quarentena em suas casas, no entanto, há exceções que não deixam de atrair atenção. É o caso de Maha Vajiralongkorn, rei da Tailândia, que se isolou em um luxuoso hotel nos Alpes, ao lado de um harém de 20 mulheres.

A autoridade de 67 anos chegou ao Grand Hotel Sonnenbichl, na cidade alemã de Garmisch-Partenkirchen, acompanhada pelo grupo de mulheres e uma equipe de empregados, segundo a Vanity Fair .

Apesar do fato de os hotéis da cidade terem sido forçados a fechar devido à pandemia do COVID-19, o complexo onde o monarca fica obteve uma “permissão especial” porque “os convidados são um grupo único e homogêneo de pessoas sem flutuações “.

O trabalho de Vajiralongkorn não é novo. Desde que foi coroado em maio de 2019, ele viajou para o exterior várias vezes, o que gerou críticas de cidadãos, que o comparam a seu pai, Bhumibol Adulyadej, que morreu em 2016.

“Você não é um rei, você só teve a sorte de ser filho de um rei”, foi um dos comentários dirigidos à figura dele por um usuário do Twitter.

Vajiralongkorn passa a maior parte do tempo em sua mansão bávara no lago Starnberg, algo bem diferente de seu pai, que não deixa o país nos últimos 24 anos.

Fonte: Canal12 / Foto: Shutterstock