Além da equipe médica, o governo chinês enviou uma carga de insumos médicos para tratamento do coronavírus, que atinge 179 venezuelanos

Sofrendo boicote do Fundo Monetário Internacional (FMI) e um aumento das sanções e da perseguição do presidente dos EUA, Donald Trump, a Venezuela recebeu na madrugada desta segunda-feira (30) as primeiras equipes médicas vindas da China para auxiliar no combate ao coronavírus no país.

Segundo o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela, além da equipe médica, o governo chinês enviou uma carga de insumos médicos para tratamento da doença, que atinge 179 venezuelanos.

“Com a experiência e o conhecimento científico que a China já acumulou nos últimos meses sabemos que muitas vidas de venezuelanos e venezuelanas serão salvas, que nossos protocolos clínicos serão orientado e teremos maiores possibilidades para aplicar as melhores estratégias nesta terrível luta contra a pandemia da Covid-19”, disse o chanceler Jorge Arreaza.

No último dia 18, o FMI rejeitou o pedido do presidente venezuelano Nicolás Maduro para adquirir um financiamento de 5 bilhões de dólares para enfrentar a pandemia. Depois disso, Donald Trump acusou o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, por suposta associação com o narcotráfico.

Mesmo assim, Maduro anunciou que o governo venezuelano vai pagar os salários de todos os trabalhadores públicos e privados nos próximos seis meses para manter o isolamento social no país.

Fonte: Revista Fórum