Fonte: O Segredo / Por Adriano Fernandes

Dona Bernarda produz as máscaras usando TNT, as quais são embaladas por sua neta para serem distribuídas em cidade do Maranhão.

A pandemia do coronavírus obrigou populações do mundo todo a ficarem de quarentena. Não existe melhor forma de se prevenir contra a doença se não dessa maneira, por isso o apelo para que todos fiquem em casa faz todo o sentido neste momento.

Empresas dispensaram seus funcionários, estabelecimentos foram interditados, para que a população não queira sair de casa, e até toques de recolher têm sido implementados em vários municípios. Não é uma tarefa fácil, mas diante da medida, diversas famílias têm encontrado maneiras de se distrair, seja fazendo atividades físicas, brincando ou simplesmente não fazendo nada, apenas descansando.

Mas a simpática dona Bernarda, de 87 anos, por exemplo, decidiu usar o tempo livre de forma muito mais interessante e solidária. Ela mora na cidade de Santa Quitéria, no Maranhão, e com apoio da neta, Renatha Costa, que é professora, bióloga e engenheira civil, ela produz máscaras de proteção facial.

O produto funciona como um tipo de escudo contra a doença, principalmente para profissionais de saúde ou segurança pública, que estão constantemente expostos ao vírus.

Mas por causa da intensa procura nas farmácias e demais lojas, o item começou a faltar em Santa Quitéria. Dona Bernarda, inclusive, descobriu isso ao tentar comprar o produto e não o achar no comércio da cidade.

Mas como boa nordestina arretada, decidiu “arregaçar as mangas” para tentar mudar a situação da forma como ela podia.

Como sempre foi uma costureira de mão cheia, a senhorinha pediu auxílio da neta na empreitada. Renatha então se encarregou de comprar o tecido (TNT) e elásticos para que a avó pudesse confeccionar as peças.

É a neta também quem impermeabiliza e corta os tecidos, e embala cada uma das peças, que serão doadas para pessoas em situação de vulnerabilidade no bairro onde dona Bernarda mora. A produção, logicamente, não é em grande escala, devido à idade avançada de dona Bernarda, mas nem por isso ela desanima.

Aliás, ela está animada por usar o tempo livre criando itens que podem ajudar a melhorar a vida de quem precisa, especialmente outros idosos.

Renatha divulgou a iniciativa em suas redes sociais e a postagem logo viralizou, com dezenas de pessoas apoiando a ideia. A professora também sugeriu que outras pessoas se disponham a produzir máscaras em casa, para evitar o total desabastecimento. O processo, segundo Renatha, é supersimples, mas o resultado é o melhor possível.

E você? Que tal seguir a dica de dona Bernarda e sua neta e tentar produzir máscaras como essas em casa? Com certeza, na sua cidade há instituições que precisam.

Deixe o seu comentário e compartilhe este texto em suas redes sociais!