Acordar no horário, resistir à tentação de ficar de pijama e preparar o ambiente são algumas das principais recomendações. Torne o ambiente tranquilo e liste tarefas para manter o foco

Na esteira do avanço do novo coronavírus, após a declaração de pandemia feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta quarta-feira (11), empresas no Brasil e no mundo estão orientando seus funcionários a trabalhar de casa — o chamado home office.

“É importante enviar um comando para o cérebro de que não é fim de semana, feriado ou férias. E como se faz isso? Acordando cedo e se arrumando como se fosse trabalhar, principalmente”, diz Tathiane Deândhela, especialista em produtividade pela FGV e autora do livro “Faça o tempo trabalhar para você” .

Abaixo, veja dicas para manter a disciplina e ministrar corretamente o tempo de trabalho sem dispersões.

Tempo

  • Ative despertadores com horários de início e término da jornada. Também conte, no relógio, o tempo destinado à refeição. É importante alinhar o tempo com chefe e equipe para reportes rotineiros e eventuais reuniões virtuais.

Vestuário

  • Resista à tentação de trabalhar de pijama e vista roupas formais, como um dia normal no escritório — isso ajuda o cérebro a “entender” que é hora de trabalho e não de relaxamento, além de evitar surpresas, caso você precise fazer uma chamada de vídeo de repente.

Local

  • Sente-se com postura em um ambiente apropriado, com mesa e cadeira em alturas confortáveis. Tente ficar em um cômodo propício para isso, com uma escrivaninha, e sem televisão e “entra e sai” de terceiros.
  • Se não for possível, o jeito é usar a mesa de jantar ou da cozinha mesmo — mas lembre-se de desligar a televisão e tirar de vista objetos que possam causar distração, como o telefone da casa.
  • Também cuide do ambiente ao redor: a temperatura tem que estar agradável e o ambiente deve ser iluminado, preferencialmente, com luz branca.

Computador

  • Em casa, costumamos ter notebooks, que são convencionalmente menores e mais baixos que desktops, os chamados “computadores de mesa” usados em escritórios. Para que ele fique na altura do olhos, vale apoiar o notebook em livros empilhados ou alguma caixa, regulando até que a altura fique adequada.
  • Cheque a qualidade da internet com antecedência e comunique seu chefe, imediatamente, se houver algum problema de rede.
  • E, uma vez em casa, não se esqueça de redobrar os cuidados com a confidencialidade das informações do seu trabalho.

Trabalho em equipe

  • Graças à tecnologia, também é possível fazer reuniões e conferências de forma remota, o que evita aglomerações e contato próximo com abraços, beijos e apertos de mão.
  • Combine e realize reuniões virtuais periódicas entre os integrantes da equipe. A prática permite que todos estejam alinhados e saibam o que cada um está desenvolvendo.

Foco

  • Como é mais fácil se distrair em casa, adote truques que ajudam a manter a concentração como listar tarefas e definir um tempo para cada uma delas — e vá riscando a medida que elas forem sendo cumpridas.

Redes sociais

  • Algumas empresas bloqueiam redes sociais nos dispositivos internos do escritório, o que fica “liberado” no computador pessoal. Para resistir ao desejo de checar as notificações, faça log off de sites como Facebook, Twitter e Instagram.

Alimentação

  • Pare para comer no horário habitual e não faça refeições pesadas e nutritivamente baixas que você não faria se estivesse no escritório. Antes de começar a trabalhar, deixe uma garrafa de água ao seu alcance e encha quando achar necessário.

Filhos

  • Se as escolas suspenderem as aulas (o que já tem começado a acontecer), também vai ser uma novidade para a criança ficar em casa durante a semana. Como a medida está sendo tomada para evitar a disseminação de uma doença contagiosa, a criança também precisa passar pelas recomendações de evitar aglomerações e contato próximo com terceiros — por isso, nem sempre vai ser uma boa ideia deixá-la com a turminha do condomínio, por exemplo. Ai vale o bom senso: não chame amiguinhos para brincar em ambientes fechados e deixe a criança em repouso se estiver doente.
  • Em casa, converse com ela sobre a importância do que está fazendo e a necessidade de não ser interrompido por qualquer coisa.
  • Se a idade da criança demandar supervisionamento constante, faça escalas com quem mais morar na casa ou quem puder ajudar nessa tarefa.

Fonte: Portal G1