Milhões de fiéis ficaram impossibilitados de receber os sacramentos católicos e de se confessar

Vaticano – Tempos de crise no mundo. O Supremo Tribunal da Penitenciária Apostólica, corte do Vaticano responsável pela regulação das indulgências , determinou nesta sexta-feira (20) que os pecados de pacientes da Covid-19 , doença provocada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), sejam perdoados totalmente.

Esse ato está em um decreto publicado pelo tribunal e também alcança médicos, enfermeiros, familiares de vítimas e a qualquer um que “cuide” dos doentes, “inclusive com orações”.

“Concede-se a indulgência plenária aos fiéis afetados pelo coronavírus, submetidos a regimes de quarentena por ordem das autoridades sanitárias nos hospitais ou em suas próprias casas se, desapegados de qualquer pecado, se unirem espiritualmente através de meios de comunicação à celebração da Santa Missa, à recitação do Santo Rosário, à prática da Via Crucis ou a outras formas de devoção, ou se ao menos recitarem o Credo, o Pai Nosso e uma invocação à Virgem Maria, oferecendo essa prova em espírito de fé em Deus e de caridade com os irmãos, com a vontade de cumprir as condições usuais assim que for possível”.

Por causa do isolamento imposto por governos mundo afora por conta da pandemia de coronavírus, milhões de fiéis ficaram impossibilitados de receber os sacramentos católicos e de se confessar. A indulgência plenária , no entanto, oferece um perdão total dos pecados de pacientes e pessoas envolvidas no combate ao coronavírus.

Fonte: O Dia

Com informações da Ansa