Pessoas se organizam para contribuir na prevenção à doença. Voluntários de Poços de Caldas, Pouso Alegre, Varginha e diversas cidades do Sul de Minas se mobilizam (Foto: Arquivo Pessoal/Djalma Lopes)

Em meio à pandemia do novo coronavírus, voluntários têm se organizado em redes sociais para contribuir e evitar que quem esteja nos chamados grupos de risco precise sair de casa e se expor aos riscos de contaminação. A ajuda, neste primeiro momento, é para que as compras semanais, por exemplo, sejam feitas por essas pessoas aos invés dos idosos, que estão na classe com mais chances de contágio.

No Sul de Minas, diversos voluntários têm se disponibilizado para este tipo de ato. Postagens feitas por jovens são vistas em várias cidades da região, como medida preventiva neste momento em que Organização Mundial de Saúde (OMS) e governos municipal, estadual e federal pedem que as pessoas só saiam de casa em casos de necessidade máxima.

Pouso Alegre

O ator Dijalma Lopes, de 55 anos, é uma dessas pessoas que têm oferecido ajuda. Ele já realiza trabalhos voluntários junto a instituições de idosos se fantasiando de personagens para alegrar o ambiente e agora, que estes locais não podem mais receber visitas, se disponibilizou a contribuir com as pessoas que estão no grupo de risco em Pouso Alegre (MG).

“Me senti na obrigação de continuar a fazer algo pelos idosos”, disse o ator Djalma Lopes

“Sinto que nesse momento crítico em nosso país, as pessoas vão aos supermercados e compram todas as unidades de álcool gel e fardo de papel higiênico, pensando mais em si e na sua família, mas esquecem que existem pessoas que também precisam desses produtos. Algumas não estão tendo condições financeiras e outras apenas não podem sair de casa por serem idosas. Como já existe esse carinho por eles, resolvi então postar no Facebook que estou à disposição para fazer as compras para eles, caso precisarem”, explicou o voluntário.

Também em Pouso Alegre, o cabeleireiro Renan Dehan Morais, de 33 anos, está realizando este tipo de ação. Ele destaca a necessidade de contribuir neste momento em que o país ainda pode evitar que o pior aconteça.

“A gente precisa salvar as pessoas com risco como hipertensos, diabéticos e quem tem mais de 60 anos, pois o mundo está muito desesperado. [Quando a pessoa entrar em contato comigo] irei até a casa dela com máscara, pegarei a lista de compras e irei fazer a compra e levar a notinha até ela. Quero ajudar as pessoas de risco”, enfatizou Renan.

Renan Dehan Morais se disponibilizou a fazer compras para quem está no grupo de risco do coronavírus — Foto: Arquivo pessoal/Renan Dehan

Poços de Caldas

Este mesmo tipo de ação está sendo realizada por jovens em Poços de Caldas (MG), como é o caso do contador Kaynan de Paula Reis, de 29 anos, que também é coach. Ele explica que a iniciativa de se voluntariar para este tipo de ação surgiu por conta de ensinamentos familiares de ajudar o próximo e estender a mão a quem precisa.

“Fiz um curso de coach inteiramente pra ajudar pessoas. [A ajuda] é fazer este pouco pra quem tem o risco grande, ser um amigo, ser uma pessoa pra conversar e explicar como anda o mundo e assim proteger aqueles que são os alvos [mais vulneráveis] deste Covid-19”, comentou.

Kayan revela que viu a iniciativa na internet e resolveu aderir para também ajudar aos que estão no grupo de risco e ficarem em casa, se preservando de possíveis contaminações.

“Vi pessoas compartilhando esta ideia e tocou meu coração em ajudar também, disponibilizar meu tempo e mudar minha rotina para ajudar estas pessoas”, disse.

Kaynan de Paula Reis é um dos voluntários na busca da prevenção ao coronavírus em Poços de Caldas (MG) — Foto: Arquivo pessoal/Kaynan de Paula Reis

Varginha

Jovens também tem se colocado à disposição para a ação em Varginha (MG), cidade do Sul de Minas com mais suspeitas da doença. Assim como nas demais cidades da região, a ideia é prevenir que as pessoas dos grupos de risco se exponham à possibilidade de contaminação.

“A iniciativa surgiu desde o momento em que vi toda essa situação tomando essa proporção, e como os idosos infelizmente acabam ficando mais afastados por conta de estarem no grupo de risco.Desde o início quis fazer algo por eles e outras pessoas que necessitarem, só que ainda não havia encontrado uma forma de como ajudar. Essa foi a melhor e mais simples, mas que pode ajudar muito e muitas vezes salvar uma vida”, afirmou Vinicius Brandi da Silva Oliveira, de18 anos.

Também com 18 anos, Daiane Cruz contribui neste momento com quem tem mais riscos de ser contaminado com a doença em Varginha. A jovem explica que foi motivada por uma publicação em redes sociais e resolveu fazer o mesmo.

“O que custa querer ajudar e fazer parte de uma coisa tão boa para as pessoas? O mundo precisa disso e mais boas ações, [pois lembre-se que um dia poderá ser você precisando de algo]. Cuide dos seus avós e as pessoas ao seu redor, independente de classe ou cor. Ajude por amor o que vale e sua alma vai se sentir bem”, falou a jovem.

Em todo Sul de Minas

Iniciativas como a destes jovens são encontradas nas redes sociais. Publicações de jovens de São Lourenço (MG), Carrancas (MG), Lavras (MG) e Passos (MG), além das de Varginha, Poços de Caldas e Pouso Alegre expostas aqui, são vistas com rápida busca pelo nome da cidade.

Os números de casos suspeitos da doença aumentam diariamente no Sul de Minas. Por conta disso, os jovens têm se mobilizado para contribuir na prevenção ao coronavírus.

Fonte: Portal G1