O Ministério da Saúde recomendou, nesta sexta-feira (13), que viajantes internacionais que cheguem ao Brasil fiquem em isolamento domiciliar por 7 dias, mesmo que não tenham sintomas de Covid-19. A pasta orienta, também, que grandes eventos sejam cancelados ou adiados.

Essas pessoas não devem procurar unidade de saúde se:

  • tiverem apenas tosse;
  • tiverem apenas coriza;
  • tiverem apenas coriza e mal-estar ou sensação de moleza no corpo;
  • tiverem apenas febre;

Nas situações acima, a recomendação do Ministério da Saúde é que se entre em contato com o número 136 para que uma equipe de saúde possa dar orientações.

As pessoas com sintomas devem ficar em isolamento domiciliar por até 14 dias. Na quinta-feira (12), a pasta anunciou que pessoas que tiverem contato com infectados pelo vírus também poderiam ser colocadas em isolamento, conforme recomendação médica.

As medidas estão entre as divulgadas pela pasta, a todos os estados, para o combate ao novo coronavírus no Brasil. Se as medidas propostas não forem adotadas, é possível que o número de casos no país dobre a cada três dias, segundo o ministério.

Até quinta-feira (12), o Brasil tinha 77 casos confirmados, de acordo com a pasta, mas alguns ainda não haviam entrado na contagem oficial.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, alertou que, por conta da mudança de clima com a chegada do inverno na próxima semana, haverá sazonalidade de doenças respiratórias – entre elas, o coronavírus. Por isso, medidas não farmacológicas – como evitar o contato entre as pessoas e lavar as mãos – deverão ser adotadas.

“O objetivo não é impedir, é reduzir velocidade de transmissão para que sistema de saúde consiga se manter ativo”, explicou Oliveira. Ele afirmou que a quarentena, que é a restrição de movimento decretada oficialmente por uma autoridade, seria a última medida adotada pela pasta, depois de outras não farmacológicas como lavar as mãos.

Fonte: G1