Em solenidade de abertura da Semana da Mulher, presidente da ALMG reafirma necessidade do combate à discriminação e à violência
Ativistas sociais, lideranças políticas e comunitárias, defensoras de quilombolas, indígenas, transexuais. A diversidade do universo feminino foi exaltada, na sexta-feira (6/3), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, durante solenidade de abertura da Semana de Comemoração ao Dia Internacional da Mulher. No evento, foram feitas homenagens a 42 mulheres que se destacaram na história do nosso Estado, em seus respectivos campos de atuação. 

O presidente da Casa, deputado Agostinho Patrus (PV), citou estatísticas que apontam cenários de discriminação e violência contra a mulher no país. Ele conclamou a sociedade a se manter vigilante no combate à desigualdade. “Uma sociedade desenvolvida é uma sociedade que valoriza as mulheres. A luta, contra a discriminação e a violência, não é apenas das mulheres deputadas, é de todo o Parlamento, é de todos nós”, afirmou. Ele lembrou, ainda, que a ALMG foi a primeira do Brasil a constituir uma comissão permanente para tratar das questões femininas.

Ao enaltecer “a resiliência e a superação das mulheres”, Agostinho Patrus citou uma frase do ator inglês Charles Chaplin: “a resistência é o caminho para o êxito”. O presidente do Legislativo mineiro reafirmou a importância dos trabalhos das deputadas que integram a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na luta por um ideal de igualdade social. “Tenho certeza que a persistência, a dedicação e o trabalho das deputadas, sem dúvidas, já produziram muitos frutos e produzirá ainda mais, na certeza de que este é uma tema que une a todos”, concluiu.

A presidente da Comissão, deputada Andréia de Jesus, destacou que “nenhuma democracia é possível” sem a presença das mulheres. “Não podem nos calar, pois nossas vozes contam a história de milhares de mulheres que lutam diariamente para defender a vida”, salientou. A coordenadora do Centro de Apoio das Promotorias de Combate à Violência contra a Mulher, do Ministério Público Estadual, Patrícia Habkouk, também falou sobre “a urgência em se combater toda forma de violência doméstica”.

Representante das comunidades indígenas, Maria Flor Guerreira, ativista do movimento Pataxó, lembrou que “a luta de seu povo no combate à discriminação já dura 520 anos”. Homenageadas que discursaram no evento foram unânimes em admitir os progressos na luta feminina, mas também destacaram os desafios que ainda existem para reduzir os números de violência e de discriminação das mulheres na sociedade. Estiveram presentes na solenidade, além de Andréia de Jesus, as deputadas Marília Campos, Ana Paula Siqueira, Laura Serrano e Leninha.

Fonte: Ascom Deputado Estadual Agostinho Patrus
Crédito (fotos): Victor Oliveira / ALMG