Na tarde de domingo (19), o Distrito de Santana do Capivari festejou a chegada da imagem de sua padroeira, Santa Anna. Após quase seis meses sendo trabalhada por um especialista em restauração, a centenária peça sacra retornou completamente restaurada. Paroquianos e devotos a receberam com festa na praça e subiram em procissão, acompanhando a imagem, que foi entronizada no altar da Igreja Matriz de Santa Anna. De acordo com o administrador paroquial, Pe. Guilherme da Costa Vilela Gouvêa, foi grande a emoção dos paroquianos. Ele acredita que muitos lembraram do dia em que ela chegou recuperada do roubo, no início da década de 1980. Pessoalmente, ele disse se sentir grato e feliz por ter cumprido uma missão. “Sou grato ao bom Deus, que me permitiu, entre tantas coisas, trabalhar pelo resgate dessa bela obra de arte sacra. Foi uma graça e imensa alegria nessa missão”, declarou Pe. Guilherme. Já o Coordenador de Turismo e Cultura de Pouso Alto, Luís Cláudio de Carvalho, enalteceu a importância do trabalho: “Muito importante esse trabalho conduzido pelo Pe. Guilherme, de restaurar a imagem, devido ao seu valor religioso, artístico, histórico e cultural. A imagem de Santa Anna e a Igreja Matriz são importantes patrimônios culturais do município.

A imagem de Santa Anna mestra, conforme consta nos livros históricos, veio de Portugal no ano de 1733, logo no início do povoamento daquelas terras, que receberam o seu nome. Na foto mais antiga de Santa Anna, antes do roubo, podem ser vistos o resplendor e coroa originais. Ela foi roubada da Igreja Matriz em maio de 1981, retornando à comunidade em março de 1983. Quando foi encontrada, a imagem não portava mais seu resplendor e coroa originais. Posteriormente, foi doado um par de coroas em ouro vermelho e pedras preciosas. Do mesmo modo, quando encontrada, a imagem tinha sofrido uma intervenção: um verniz que ofuscava um pouco de sua pintura original. O pároco da época enviou a imagem para uma pintora não especialista em imagens sacras. Ela revestiu a imagem com massa corrida e tinta automotiva, o que escondeu totalmente sua pintura original.

No dia 30 de julho de 2019, a imagem da padroeira foi enviada ao restaurador Carlos Magno de Araújo que iniciou o processo de restauro, fazendo prospecções e retirando as camadas de tinta. No restauro, foi constatado que a imagem estava tomada por cupins no seu cerne, o que dificultou o trabalho. No dia 23 de janeiro, ela foi entronizada no altar da Igreja Matriz de Santa Anna. O altar também foi completamente restaurado, estando coberto com uma tinta base, aguardando a pintura dos detalhes.

Fonte: Secretaria Municipal de Turismo

Foto: paróquia de Paróquia de Santa Anna