Cássia e Carmo da Cachoeira tiveram chuvas fortes que causaram prejuízos entre a tarde e a noite desta segunda-feira (20).

Árvore caiu em cima de túmulos em Carmo da Cachoeira (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

A manhã de terça-feira (21) foi de limpeza de ruas e casas e levantamento dos prejuízos causados pela chuva em Cássia e Carmo da Cachoeira (MG). A chuva forte atingiu as cidades entre a tarde e a noite desta segunda-feira (20).

Em Carmo da Cachoeira, a chuva começou por volta das 19h. Ruas ficaram alagadas. Na Rua Domingos Ribeiro de Resende, no Centro, uma forte enxurrada foi registrada por vídeos feitos pelos moradores.

Na Rua Luiz Caldeira, muitos moradores tiveram prejuízos. A moradora Marcilene de Paula registrou o momento que a água invadiu vários cômodos da casa. Ela perdeu móveis, roupas, colchões e eletrodomésticos, além de objetos pessoais.

A força da chuva provocou estragos até no Cemitério Municipal. Uma árvore de mais de sete metros foi arrancada pelo vento e danificou três túmulos.

Além dos moradores nas casas, funcionários da prefeitura trabalham nas ruas. A população reclama de entulhos deixados nas ruas, que foram carregados para próximo dos bueiros.

“A quantidade de entulho no município é muito grande. A população vai colocando os entulhos nas ruas, a gente fez esse mutirão e foi feita a limpeza. Só que a quantidade é muito grande e não houve tempo suficiente para recolher todos, porque a demanda é muito grande e com uma chuva dessa magnitude, não deu pra ser feito o recolhimento total”, explicou o secretário de Assistência Social, Lúcio Montovani.

Ainda conforme o secretário, desde as 7h as equipes estão nas ruas para trabalhar nos reparos, coletar dados e visitar moradores que tiveram prejuízos. O trabalho de limpeza de ruas e pontos de entulho segue ao longo do dia e no decorrer da semana.

Os moradores também reclamam da pouca quantidade de bueiros na cidade. “A gente vai montar um plano, uma estratégia pra gente verificar quais são os pontos chave aqui e onde tem que ter mais atenção com relação ao escoamento de água de chuva”, explicou.

Chuva em Cássia

Em Cássia, a chuva alagou a Avenida Santa Rita. O trânsito foi impedido por conta do volume de água.

No Centro da cidade, o muro de uma casa caiu em cima de um carro estacionado na rua. “Eu ouvi um estrondo, achei que fosse batida de carro. Outro falou que era um trovão. Quando abriu a janela, vi o muro no chão. Esse muro eu falava que já estava pra acontecer isso. Aí foi aquele sufoco, todo mundo saindo pra chuva”, contou a aposentada Sônia de Fátima Miguel.

Segundo a Defesa Civil, ninguém ficou ferido e a estrutura da casa não foi condenada. Máquinas e funcionários da prefeitura trabalham na limpeza das ruas. Os reparos devem durar pelo menos quatro dias.

Apesar do susto, ninguém ficou ferido em Cássia. — Foto: Claudinei Pereira / CP Notícias Cássia

Comerciantes usaram a manhã para limpar a fachada de lojas. O galpão de uma madeireira foi atingido. A enxurrada só não atingiu uma casa vizinha porque o dono do imóvel levantou uma barreira de cimento na frente da porta.

De manhã, o morador limpou a lama que ficou na garagem. Um pedaço de asfalto foi parar na entrada da casa.

“Toda a água da cidade chega aqui, nesse ponto. Aí sobra pra gente. No dia de chuva, o prefeito tem que vir aqui com os engenheiros pra vir olhar, não depois”, reclamou o empresário Paulo David.

Segundo a Defesa Civil, existe um projeto para aumentar a vazão dos córregos, mas não há uma previsão de execução. “A gente trabalha na manutenção da limpeza, pra dar mais vazão. Tem um projeto também pro futuro. Tem as verbas do Estado, nós estamos aguardando porque o Estado deve pro município”.

Sobre a falta de repasses, a Secretaria de Governo de Minas Gerais explicou que exclusivamente sobre repasses de IPVA, ICMS e Fundeb, o Estado deve R$ 3,4 milhões à Cássia. Conforme estabelecido em um acordo entre o Governo e a Associação MineirA dos Municípios, o débito será pago em três parcelas a partir de janeiro.

Já os valores devidos pela gestão anterior serão pagos em 30 parcelas, a partir de abril. O Governo também ressalta que em 2019 foi repassado um total de R$ 9,6 milhões à prefeitura e em 2020, R$ 1,5 milhão.

Por: Por EPTV 1